Seja Dizimista

Rádio Catedral

rdio

Litugia Diária

 

Facebook

Fazer ecoar e ressoar (Catequese Renovada)

Vamos partir do número 31 de Doc. Catequese Renovada para mais alguns dados sobre o que é catequese. A palavra grega, que dá origem ao termo catequese, nos fornece mais luz para compreender o eu seja catequese. KATA é algo que vem do alto com força. EKHÉO é eco, som que se expande por ter batido contra um obstáculo que o devolve e faz ressoar, repercutir para longe...

Apliquemos isso à missão da catequese. A Palavra de Deus vem dele, isto é, do alto. E vem com a força de sua autoridade divina. Ela entra pelos ouvidos e outros sentidos no coração da pessoa. Pela meditação esta palavra vai ecoando dentro desta pessoa, tomando contra dela, convertendo-a, transformando-a aos poucos a Palavra vai se manifestando: na vida da pessoa, no seu modo de seguir Jesus , na sua participação na comunidade eclesial e na missão que vai exercendo no mundo (família, trabalho, sociedade).

É missão da catequese, portanto, ajudar o catequizando a escutar, com atitude de acolhida e disposição de conversão, a Palavra divina, estimulá-lo a deixar que a Palavra ecoe no coração e, também, que ela repercuta nas atitudes de uma vida nova no Senhor.

Catequista: mediador do processo

Esta compreensão do que seja catequese favorece, também, a compreensão da missão do catequista. Ele é um mediador para que o sujeito primeiro e principal da catequese, que é o catequizando, faça acontecer dentro de si um espaço e processo de escuta, eco e repercussão. Não se trata, portanto, de um mero ato de "instruir" as verdades cristãs, as normas do cristianismo, dar um cursinho de religião. É muito mais que isso. Primeiramente é preciso criar um clima próprio, específico, um clima de fé, um clima celebrativo e meditativo, fundamental para acolher a palavra e estabelecer o processo de conversão.

O catequista, como mediador desta caminhada, deve saber de alguns pontos fundamentais. Lembro aqui três:

a) que importante é ajudar o catequizando a estabelecer o canal de diálogo e comunhão com Deus, que se oferece para entrar no seu coração e cativá-lo para si e para a missão;

b) que o clima de comunidade de fé, amor e esperança é o meio ambiente propício para este processo. O testemunho, o apoio e o estímulo da comunidade facilitam o encontro pessoal com Deus-amor,

c) que a vida, com tudo o que ela acarreta, tem de estar bem presente no processo catequético, porque a palavra vem para mexer profundamente com esta vida e transformá-la.

Decorrência disso é que, além de um bom conhecimento dos catequizandos e do esforço em criar comunidade e clima de fé, o catequista necessita de alguns recursos básicos..

Cito três aqui:

a) vivência da fé (experiência de Deus);

b) conhecimento do compêndio da fé (catecismo);

c) conhecimento de metodologia participativa aplicada à educação da fé.

A catequese é uma construção permanente.

Os conteúdos básicos da fé são, evidentemente, os mesmos de sempre. Os sujeitos, o mundo e os processos metodológicos mudam. E, aqui, a comunidade é chamada a mudar seu modo de compreender a catequese e a missão do catequista para dar-lhe formação e o devido valor e apoio. E cabe aos próprios catequista re-educar a comunidade e respeito da renovação da catequese.

Irmão Nery, FSC
Jornal Missão Jovem

Praça Dom Emanuel, s/n Setor Central – Goiânia-GO 74030-140
E-mail: contato@catedralgo.com.br
Telefone: (62) 3223-4581 / 3225-0339 Fax: (62) 3229-4115