Seja Dizimista

Rádio Catedral

rdio

Litugia Diária

 

Facebook

O Rosário - Oração de amor e fé

Histórico

Todos gostamos de receber ou dar um buquê de rosas, da mesma forma como amamos apreciar um jardim com canteiros de rosas... No plano da espiritualidade, também é possível fazer um buque ou coroa de rosas, nos quais as flores são representadas por orações, como presentes de amor em honra de Jesus Cristo e de sua mãe, Maria Santíssima.

Em época muito remota, nos mosteiros católicos, costumava-se rezar os 150 salmos bíblicos, em diferentes horas do dia. Alguns monges, por serem analfabetos, substituíam os salmos por 150 ave-marias, dividindo-as em três grupos de cinqüenta. Contavam as ave-marias em nós feitos nos cordões, como uma "coroa de rosas" oferecida a Nossa Senhora.

No século XIII, a Igreja passou por momentos difíceis, especialmente na luta contra as heresias. Narra a tradição para conciliar o ataque aos heréticos com o cristianismo. Nessa ocasião, Nossa Senhora lhe apareceu, na igreja de Notre Dame de La Creche, para consolá-lo dessa tristeza, dando-lhe a oração do rosário, como antídoto que o povo deveria usar contra a heresia.

Verdade ou não essa história, o certo é que são Domingo deu testemunho da força da oração, tornando-se um apóstolo zeloso e, sobretudo, um orante contemplativo por meio do rosário.

Em 1569, o Papa Pio V definiu o rosário com a estrutura que tivemos até nossos dias, isto é, 15 mistérios, dezenas de ave-marias, pai-nossos etc. com o passar do tempo, vários papas recomendaram esta oração. Para Pio XII, "o rosário é o resumo de todo o Evangelho".

"A Senhora o rosário"

Em 1917, na cidade de Fátima, em Portugal, três crianças - Luzia, Jacinta e Francisco - viram uma senhora "mais brilhante que o sol". Ela segurava o terço na mão. As crianças perguntaram o seu nome. Na última aparição, ela se apresentou: "Sou a senhor do rosário", e a sua mensagem foi: "rezem o terço todos os dias, a fim de alcançar a paz par ao mundo". E este pedido continua atual!

Oração cristocêntrica

Os mistérios (acontecimentos do plano divino) contemplados no rosário apresentam as etapas fundamentais da vida de Jesus Cristo: anúncio da encarnação, nascimento, adolescência, missão na vida pública, paixão, morte, ressurreição e ascensão. Contemplam-se também os fatos principais da vida de sua mãe, Maria Santíssima.

Por isso, o rosário é chamado oração cristocêntrica, isto é, tem como centro os mistério de Cristo; é também oração mariana, porque louva Maria, em razão de Deus lhe ter concedido "maravilhas de graça", em vista da encarnação de seu Filho.

Fonte bíblica do rosário

O rosário introduz o orante nos acontecimentos bíblicos, a começar pelo pai-nosso, oração ensinada pelo próprio Jesus. repetindo as palavras divinas, é possível ter momentos fortes de encontro e conversa íntima com o Pai celeste. Esse encontro completa-se com o hino de louvor à Santíssima Trindade, no fim de cada dezena: "Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo".

A ave-maria também é uma oração colhida no evangelho de Lucas: "Alegra-te, cheia de graça. O Senhor está contigo" (Lc 1,28) E "bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!" (Lc 1,42).

Pedagogia do rosário

Enquanto rezamos o rosário, entramos no coração do plano de Deus-Trindade para a nossa salvação. Sim, o rosário tem uma pedagogia: aos poucos nos introduz nos mistérios bíblicos, fazendo que percorramos o caminho de fé vivido por Jesus e Maria, e passemos da oração vocal para a meditação; e da meditação, o Espírito de Deus nos conduz à contemplação dos mistérios cristológicos.

A repetição da ave-maria funciona como um fundo musical que favorece nossa concentração na cena que visualizamos em nossa imaginação. Repetir muitas vezes: Ave Maria, Ave Maria, Santa Maria, Santa Maria... equivale dizer: "Eu te amo, Maria! Eu te amo1" Todos os apaixonados amam esta repetição que confirma o amor. É desse modo que continuamos, na história da humanidade, a geração dos que louvam a mãe de Deus2, segundo a profecia que Lucas fez chegar até nós (cf. Lc 1,48).

Mistérios do rosário

Na sua estrutura tradicional, o rosário contempla 15 mistérios. O papa João Paulo II, sob o impulso de uma inspiração sublime, no dia 24 de outubro de 2002, completou a reflexão dos mistérios, acrescentando a estes mais cinco: os "mistérios luminosos", que dão especial relevo à vida de Jesus entre o povo, valorizam a solidariedade entre os casais, a Igreja missionária, o Reino de Deus e a Eucaristia.

O papa João Paulo II já recomendava: "Quem a oração do rosário volte a ser a oração da igreja doméstica, que é a família" (6/6/1987); "é a grande oração contemplativa, muito útil às pessoas de hoje, preocupadas com tantas coisas" (25/4/1987).

Como rezar o rosário

Começa-se o rosário, ou a Quarta parte, fazendo o sinal-da-cruz. Em seguida, reza-se o creio-em-Deus-Pai (resumo das principais verdades da fé); um pai-nosso, três ave-marias e o glória-ao-pai (em honra da Santíssima Trindade). Inicia-se a meditação dos mistérios, como o anúncio de cada mistério, dizendo: No... (primeiro ou segundo etc.) mistério contemplamos...". rezam-se, depois, um pai-nosso, dez ave-marias, um glória-ao-pai, finalizando com uma salve-rainha.

Oferecimento do rosário

Divino Jesus, nós vos oferecemos este rosário que vamos rezar, contemplando os mistérios de nossa redenção. Concendei-nos, pela intercessão de Maria, vossa Mãe santíssima, a quem nos dirigimos, as virtudes que nos são necessárias para rezá-lo bem e as graças que nos vêm desta santa devoção.

Creio-em-Deus-Pai

Creio em Deus Pai todo-poderoso, criador do céu e da terra; e em Jesus cristo, seu único Filho, nosso Senhor; que foi concebido pelo poder do Espírito Santo; nasceu da Virgem Maria, padeceu sob pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado; desceu à mansão dos mortos; ressuscitou ao terceiro dia; subiu aos céus, está sentado à direita de Dues Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos; creio no Espírito Santo, na santa Igreja católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.

Pai-nosso

Pai nosso que estais no céu, santificado seja o vosso nome; venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade, assim na terra como no céu. O pão nosso de cada dia nos daí hoje; perdoai-nos a nossas ofensas assim como nós perdoamos q quem nos tem ofendido, e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Louvor à Santíssima Trindade

Glória ao Pai, e ao Filho e ao Espírito Santo; como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ave-maria

Ave, Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco; bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus. Santa Maria,, Mãe de Deus, rogai por nós, pecadores, agora e na hora da nossa morte. Amém.

Mistérios gozosos (segunda-feira e sábado)

Os cinco mistérios chamados gozosos nos convidam a meditar as alegrias do anúncio, do nascimento e da infância do Salvador.

1- A anunciação do anjo Gabriel e Nossa Senhora (Lc 1,26-38)

2- A visitação de Nossa Senhora à sua prima Isabel (Lc 1,39-56)

3- O nascimento de Jesus em Belém (Lc 2,1-20).

4- A apresentação de Jesus no Templo (Lc 2,22-38)

5- A perda e o encontro de Jesus no Templo (Lc 2,41-50).

Mistérios dolorosos (terças e sextas-feiras)

Com o mistérios dolorosos, acompanhamos Jesus contemplando o que o amor realizou pela nossa salvação. É um apelo à nossa conversão.

1- A agonia de Jesus no horto das oliveiras (Lc 22,39-46)

2- A flagelação de Jesus (Mt 27,26).

3- A coroação de espinhos (Mt 27,27-31)

4- Jesus a caminho do Calvário (Lc 23,26-32)

5- A crucifixão e morte de Jesus (Lc 23,33-46)

Mistérios gloriosos (quartas-feiras e domingo)

Esse mistérios nos introduzem na vida trinitária, comunicada a todos os batizados, mas de modo especial a Maria Santíssima.

1- A ressurreição de Jesus (Lc 24).

2- A ascensão de Jesus ao céu (Lc 24,51-52).

3- A vinda do Espírito Santo (At 2,1-13).

4- A assunção de Maria o céu (cf. Jt 14,7).

5- A coroação de Maria (cf. Ap 12,1)

Mistérios luminosos ou mistérios de luz (quinta-feiras)

Cristo é a luz do mundo. Luz é o atributo da divindade. "Esta era a luz verdadeira, que vindo ao mundo a todos ilumina" (Jo 1,9). "Quem me segue..." - disse Jesus - "terá a luz da vida" (Jo 8,12). Nós, cristãos, somos "filhos da luz" (cf. Ef 5,8). A luz de Cristo é levada a todo o mundo pelos seus discípulos.

1- Batismo de Jesus. Enquanto Cristo desce à água do rio Jordão, como inocente que se faz pecado por nós (cf. 2Cor 5,21), o céu se abre e a voz do Pai proclama-o Filho amado (cf. Mt 3,17), ao mesmo tempo em que o Espírito o investe na missão que o espera.

2- Auto-revelação de Jesus nas bodas de Caná. Mistério de luz é o início dos sinais em Caná (cf. Jo 2,1-12), quando Cristo, transformando a água em vinho, abre à fé o coração dos discípulos graças à intervenção de Maria, a primeira entre os que crêem.

3- Jesus anuncia o Reino de Deus com o convite à conversão. Mistério de luz é a pregação com a qual Jesus anuncia o advento do Reino de Deus e convida à conversão (cf. Mc 1,15), perdoando os pecados de quem a ele se dirige com h7milde confiança (cf. Mc 2,3-13, Lc 7,47-48), início do ministério de misericórdia que ele prosseguirá excedendo até o fim do mundo, especialmente por meio do sacramento da reconciliação confiado à sua Igreja (cf. Jo 20,22-23).

4- Transfiguração de Jesus. Mistério de luz por excelência é a transfiguração que, segundo a tradição, se deu no monte Tabor. A glória da divindade reluz no roso de Cristo, enquanto o Pai apresenta aos apóstolos extasiados para que o "escutem" (cf. Lc 9,35) e se disponham a viver com ele o momento doloroso da Paixão, a fim de chegarem com ele à glória da ressurreição e a uma vida transfigurada pelo Espírito Santo.

5- Instituição da Eucaristia. Mistério de luz é, enfim, a instituição da Eucaristia, na qual Cristo se faz alimento com o seu corpo e os eu sangue sob os sinais do pão e do vinho, testemunhando "até o extremo" o seu amor pela humanidade (Jo 13,1), por cuja salvação se oferecerá em sacrifício.

Oração de agradecimento

Graças vos damos, soberana Rainha, pelos benefícios que todos os dias recebemos de vossas mãos. Dignai-vos, agora e para sempre, tomar-nos debaixo de vosso poderoso amparo, e para mis vos obrigar, saudamos-vos com um salve-rainha.

Salve-rainha

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia, vida, douçura e esperança nossa, salve! A vós bradamos, os degredados filhos de Eva. A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas. Eia, pois, advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro mostrai-nos Jesus bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa, ó doce sempre Virgem Maria.

Praça Dom Emanuel, s/n Setor Central – Goiânia-GO 74030-140
E-mail: contato@catedralgo.com.br
Telefone: (62) 3223-4581 / 3225-0339 Fax: (62) 3229-4115